Ago 14, 2012 - Vida Espiritual    No Comments

A OFERTA, É SEMENTE PARA A PROSPERIDADE FINANCEIRA!

Prosperidade financeira é promessa de Deus para todo o bom ofertanteComo colher o fruto da prosperidade financeira, semeando uma semente de oferta. 1ª Parte.

O que é, e o porquê da oferta na igreja de Cristo!?

Acabei de falar em ”oferta”, “igreja” e em “Cristo”, e sei perfeitamente que são três palavras-chaves no gratas a muita gente, e que elas por si só, podem levar ao meu amigo/a leitor a abandonar este artigo por acha-lo a partida maçador e pouco interessante. Se essa é a sua opinião, só tenho que respeita-la. No entanto, se a sua vida financeira não está nada bem ou está mesmo péssima, nem que seja por calculismo ou simples curiosidade. Aconselho-o/a a continuar a ler por mais um bocadinho, pois hoje você poderá encontrar a “pedra de toque de Midas” se prestar atenção e se esforçar por entender as informações que eu vou aqui lhe revelar hoje.

Mais informo que não sou pastor, bispo, padre, sacerdote nem tenho outro status religioso. Sou apenas um cristão comum, que frustrado e muito prejudicado pelos enganos, safadezas, mentiras e traições do sistema económico, político e judicial deste mundo, que a todos nos deixou num estado lastimoso e sem fim a vista. E por não vislumbrar a minha volta soluções naturais e humanas adequadas aos meus problemas financeiros entre outros.

Depois de perder – literalmente – quase tudo o que conquistei por mais de 30 anos:  Negócio, família, carro, casa, e por pouco a vontade de viver.  Procurei uma forma alternativa de solução para a minha vida e para uma prosperidade financeira a partir da estaca zero. Mas agora, face as estas verdades. Tenho pelo menos e para já, a clareza de espírito do que fazer, – para além, de só choramingar e lamentar as minhas desgraças – para encontrar a tão ansiada solução para os meus problemas de dinheiro e voltar a sonhar em alcançar uma prosperidade financeira que me traga de volta a minha paz de espírito e uma excelente qualidade de vida para a minha família. E posso vos garantir, que já vislumbro, uma luz ao fim do túnel. E podem ter a certeza, que não são os faróis de um comboio! :)

Antes de mais, quero deixar bem claro, que a Oferta, quer queiramos quer não. Quer entendamos quer não. Tem muito a ver com a prosperidade financeira de uma pessoa.

E face a esta minha afirmação, você poderá estar a questionar-se acerca daquelas pessoas avarentas que têm muitas riquezas mas que não dão água nem aos pássaros.

Permita-me exclarecer outra coisa que é muitas vezes interpretada de forma errada. Prosperidade não significa riquezas financeiras. Ou seja: riquezas financeiras também fazem parte da prosperidade, mas não só! Pois há pessoas que são muito ricas e não são nada prósperas. E há outras aparentemente muito pobres que são mais prósperas que as primeiras. É isso mesmo que leu! Se ainda não conseguiu digerir as minhas afirmações e observações, acompanhe-me neste meu raciocínio: – De que valerá uma pessoa ter muito dinheiro e faltar-lhe a saúde? Ou, o amor da pessoa amada, ou dos filhos ou mesmo dos amigos? De que vale ter uma conta bancária recheada e não conseguir dormir ou se alimentar em condições porque a sua alma não encontra paz de espírito. No entanto há com certeza muitos pessoas que embora estejam longe de ser qualificadas de ricas, são muito abençoados com prosperidade. Porquê?

Porque têm equilíbrio em tudo na sua vida. A prosperidade não é medida por números e quantidade de coisas. Mas sim pela satisfação com que cada um de nós vive o seu dia a dia.

Vou repetir… pois esta verdade pode marcar a diferença entre sermos muito felizes ou extremamente infelizes. Independentemente da quantidade de coisas que temos: – “Para sermos prósperos nesta vida, basta-nos termos equilíbrio em tudo. Como diria a canção “ …3 coisas há nesta vida, saúde, dinheiro e amor”.

Você quer mesmo saber como poderá usar a oferta para atingir prosperidade financeira?

Bom! Então voltemos ao tema da oferta que nos trás prosperidade financeira.

Parecerá até hipocrisia minha falar acerca de prosperidade financeira em uma época, em que, o que há de mais próspero no nosso meio, é o desemprego, falências, dívidas, desalento, dúvidas, depressões, separações. E muitas outras desgraças que vêm por acréscimo.

Mas mesmo assim, vou arriscar!

Então vamos lá esmiuçar o que é a oferta no ponto de vista de semente para a prosperidade financeira.

Antes de mais e na ponta do “iceberg” ela – a oferta – é uma prática cristã, que é contestada por muitos não cristãos ou cristãos desconhecedores da palavra de Deus. A oferta, não só é contestada pelos não crentes, como também é mal entendida por muitos  cristãos mornos – o que chamamos de cristãos de fim-de-semana. Ela é também, aproveitada de forma muito pouco cristã e aceitável, por muitos maus líderes de igrejas – ditas cristãs e evangélicas e outras denominações religiosas – Mas felizmente, ela  também é, muito bem aproveitada espiritual e financeiramente falando, por todos aqueles cristãos fervorosos e dedicados ao conhecimento da verdade do evangelho e como tal detentores da revelação clara e precisa do valor e do poder que,- tanto no Céu como na Terra,- a oferta tem.

Afinal o que é a oferta?

Vou tentar-lhes responder de duas formas: Uma usando o bom senso puramente humano. E a outra – bem mais importante – que será baseada a luz da Bíblia. Ou seja: baseada na vertente espiritual a luz da vontade do Senhor Deus dos céus e da terra.

Bom! Em resposta a pergunta pertinente mas muitas vezes colocada num tom acusador: – “Porque é que na vossa igreja são obrigados a darem ofertas financeiras?

Bom! Em primeiro lugar devo esclarecer duas coisas. Primeira: não somos de todo obrigados a coisíssima nenhuma! Segunda: damos ofertas financeiras na igreja, pelo simples motivo pelo qual nos dias de hoje – ao contrário do passado – não é prática comum ou aceitável, pagarmos as contas fixas e variáveis de gestão da igreja, com galinhas, porcos, batatas ou trigo. E eu não sei como é na sua igreja. Mas naquela em que eu participo, gasta-se luz e água entre outras tantas coisas.

Os pastores precisam de ser remunerados. Pois eles, igual que nós, têm família para alimentar e custos normais como eu ou você temos no final de cada mês. Eles podem trabalhar para a obra de Deus. Mas Deus, não lhes paga directamente! Deus, não manda todo o final do mês um anjo a terra, com a missão de fazer os pagamentos dos ordenados ou assinar o livro de cheques ou mesmo fazer uma transferência bancária para pagar as contas. Deus se serve da sua igreja – os crentes – para ajudarem a sua obra dando ofertas.

E porque é que todo o bom cristão gosta e tem prazer em dar ofertas?

Primeiro, porque ele é beneficiado em prosperidade financeira.

“Dai e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada e sacudida, vos deitarão no regaço, porque com a medida com que medirdes vos medirão a vós” Lucas 6:38

Porque ele – o crente – colabora directamente com Deus na propagação do evangelho de Jesus Cristo. Que mais não é que a obra de Deus aqui na Terra para a salvação da humanidade.

E sabe que mais…depois da igreja, fazer face aos compromissos com os fornecedores, e pagar os seus funcionários. Das ofertas recebidas dos crentes, ainda tem de sobrar algum dinheiro para ajudar aos mais necessitados da sociedade. Pois hoje, mais do que nunca, existem cada vez mais necessitados – dentro e fora da igreja. E os mesmos, surgem de todos os quadrantes da sociedade.

Uma igreja no que diz respeito a custos fixos e investimentos, não se diferencia muito de uma empresa. Tem custos fixos e variáveis. Com: Pessoal a tempo inteiro e a part-time, com Rádios, televisões e plataformas de internet. Tem custos – e não são poucos – com transportes de diversa natureza e para diversos fins – inclusive aviões. E o fim exclusivo de tudo isto, é levar cada vez mais longe e a mais pessoas, as verdades que irão alterar por completo – para bem melhor – as suas vidas. As verdades do evangelho de Cristo.

Eu não sei na sua igreja como e que é!? Mas aquela em que eu participo, não é subsidiada pelo governo – como lamentavelmente algumas o são com intenções bastante questionáveis. A igreja em que participo, nada tem a ver – repito – com financiamentos de governo nenhum nem por outra entidade privada ou pública qualquer. E isso acontece de propósito, para mantermos a nossa isenção e liberdade para podermos exprimir a mensagem do evangelho, não segundo as conveniências de lobbys ou outros interesses instalados, mas na única e exclusiva vontade do Espírito Santo de Deus.

Será que fui o suficiente claro na resposta a pergunta: “Porquê que na vossa igreja são obrigados a darem ofertas financeiras?”.

Agora quero fazer-lhe um agradecimento e pedir-lhe um favor. Obrigado por me ter feito companhia até aqui.

E o favor é: se mesmo com esta explicação você não entendeu – ou não quis entender – a razão clara e transparente do porquê darmos – de livre e espontânea vontade – ofertas em dinheiro na igreja, tendo em vista o sustento da mesma e como consequência a promessa da prosperidade financeira para os seus ofertantes. Então por favor, não precisa de me acompanhar na segunda parte deste artigo. Pois se não o conseguiu no seu bom senso puramente humano, vai ser-lhe muito difícil entender a parte espiritual da coisa.

Mas se fez bom uso do seu bom senso, e quer mais! Então está convidado para ser o meu convidado/a especial para a segunda parte desta verdade que pode revolucionar a sua vida por completo e para sempre.

Vamos lá?

 VERDADES ESPIRITUAIS PARA O AJUDAREM A GANHAR MAIS DINHEIRO.>>>

Saiba um pouco mais para onde vai os resultados dos Dízimos e Ofertas:

Incoming search terms:

Got anything to say? Go ahead and leave a comment!